Processo simplificado da prefeitura seleciona professores indígenas

0

Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), torna pública a realização de Processo Seletivo Simplificado (PSS), pelo edital nº 001/2020, publicado na edição 4.792, do Diário Oficial do Município (DOM), desta quinta-feira, 5/2, para contratação de Professor Indígena para atuação em escolas indígenas ou em Centros Municipais de Educação Escolar Indígena (Cmeeis). A inscrição é presencial e deve ser realizada na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), localizado na avenida Maceió, Parque 10 de Novembro, na zona Centro-Sul, até a próxima quinta-feira, 12.

O certame possui 39 vagas, sendo 13 para as escolas indígenas e 26 para os Cmeeis. Para concorrer às vagas, o candidato deve ser indígena e possuir certificado, devidamente registrado, de conclusão do ensino médio, acompanhado do histórico escolar expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Além disso, o candidato deve apresentar no ato da inscrição, juntamente com os outros documentos, a Carta de Anuência, que deverá ter o aval e a assinatura da liderança e dos comunitários indígenas.

Os documentos e cópias necessários são: Registro Geral (RG); Cadastro de Pessoa Física (CPF); Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani) ou autodeclaração indígena; Declaração de Pertencimento e Reconhecimento; Carta de Anuência da comunidade indígena; comprovante de escolaridade – frente e verso; comprovante de residência incluindo o CEP (água, luz ou telefone fixo) ou declaração de residência emitida pela liderança da comunidade; comprovante de experiência, caso possua; comprovante dos títulos – especialização, mestrado ou doutorado, todos acompanhados do histórico escolar – frente e verso, caso possua; 1 via da ficha de inscrição (disponível no local da inscrição); 1 via da ficha de checklist de documentos.

Atendimento

A gerente do Cadastro Funcional, Hellen Rubens, explicou que o atendimento na sede da DDPM será pela parte da manhã, entre as 8h e 23h, e que o período de avaliação dos currículos começa imediatamente após o final do período de inscrições.

“Finalizando as inscrições, iniciaremos o período de avaliação. De acordo com o planejamento todo o processo deve ser finalizado até o final de março, para que esses professores possam estar em sala de aula a partir do dia 1º de abril. O contrato dos professores indígenas será de um ano, prorrogável por mais um, atendendo a lei dos contratos em Regime de Direito Administrativo (RDA)”, completou.

Expansão

Uma das novidades que a Semed apresenta este ano para a educação escolar indígena é que, além das quatro escolas indígenas, nove novos centros integrarão a rede, chegando a 26 no total. Conforme o gerente de educação escolar indígena, Glademir Santos, esses novos centros estão localizados tanto no Baixo Rio Negro, como na área urbana de Manaus.

Glademir acrescentou ainda que o processo seletivo é importante porque se refere à organização de cada comunidade e aldeia, pois são elas que indicam os candidatos que irão concorrer. 

“O que é mais interessante é que esse processo seletivo reafirma a importância dessa experiência única e exclusiva do Brasil, que é trabalhar com os espaços culturais que chamamos de Cmeei, exclusivamente para estudar língua e cultura”, finalizou Glademir.

— — —

Texto – Alexandre Abreu / Semed
fotos – Rodemarques Abreu / Arquivo Semed

COMENTE ESTE POST...

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui