Os superalimentos e seus efeitos

0

O Tucumã Além do ômega-3 também é rico nas vitaminas A, B1 e C, tendo um alto poder antioxidante que é responsável por prevenir o envelhecimento precoce e fortalecer o sistema imunológico. Essa fruta pode ser consumida in natura ou na forma de polpa ou suco, sendo muito utilizada na região norte do Brasil. Além disso, comido em natura é uma excelente fonte de fibras.

Você sabia que o açaí é um excelente antioxidante? Sabia que a couve é um ótimo laxante? E que o abacate pode ajudar a prevenir problemas cardíacos? Percorra as linhas a seguir e descubra as propriedades desses e outros superalimentos naturais. Você certamente irá achar interessante.

O açaí é uma palmeira que produz uma frutinha de cor roxa muito utilizada na produção de alimentos, principalmente no Norte e Nordeste. É consumido na forma de pirão, doces, sorvetes e sucos. É muito respeitado como antioxidante, redutor do colesterol e fonte de energia.

O camu camu, originário da Amazônia. é conhecido por ser rico em vitamina C, que melhora o funcionamento do sistema imunológico. Também é lembrado por suas propriedades antioxidantes, por inibir a formação de gorduras nas artérias e melhorar a absorção de ferro pelo organismo.

Assim como o chocolate, o tomate e a batata, o abacate era desconhecido do resto do mundo até a descoberta da América. Ele é originário do México e América Central. É conhecido como um superalimento por conter ácidos graxos insaturados e de boa qualidade, que ajudam na redução do colesterol e previnem problemas cardiovasculares. É ainda usado em tratamentos de pele e cuidados com o cabelo.

Também chamada de gojiberry, a goji é praticamente uma novidade entre os adeptos da vida saudável. Originária do sul da Ásia – Índia, Tibete e partes da China -, essa fruta se destaca por suas inúmeras propriedades. Entre essas propriedades, as mais citadas são a ação benéfica sobre a pele, o fortalecimento do sistema imunológico e a diminuição da pressão (recomendável para pessoas com problemas de pressão alta). Além disso, o consumo regular de goji ajuda no aumento da energia e capacidade de concentração durante os exercícios.

O mirtilo é uma frutinha arbustiva de coloração azul arroxeada muito conhecida dos europeus. Já na Grécia antiga era utilizada contra afecções intestinais. É excelente no combate a diarreias graves. Seu efeito antioxidante é semelhante ao do açaí, com a diferença de que têm menos gordura. É consumido na forma de bebida, geleia, doces e até corante de vinhos.

É impossível lembrar dos super alimentos sem citar a amêndoa. Ela é normalmente consumida na forma de fruto seco. Dizem que reduz o risco de diabete do tipo 2, beneficia o coração e previne o mal de Alzheimer. É muito consumida no combate ataques de fome. Possui alto teor de gordura, mas uma gordura benéfica para a saúde.

Natural do continente americano, a chia é rica em minerais (dizem que têm mais cálcio do que o leite de vaca) e ômega-3, além de que possui alto valor proteico. A sua alta concentração de fibras ajuda no bom funcionamento do sistema gastrointestinal. É muito consumida por pessoas que querem emagrecer, seja pura ou na forma de pudim e gel.

A quinoa ou quinua é uma velha conhecida dos habitantes dos Andes (assim como a batata, que contém centenas de variedades estranhas aos brasileiros). É uma espécie de pseudo-cereal rico em proteínas, aminoácidos e antioxidantes. É recomendada para pessoas que possuem intolerância ao glúten. Por ser rica em fibras, ajuda a aumentar a sensação de saciedade, tornando-se uma aliada no combate à obesidade. Dizem que o seu consumo regular ajuda a espantar a fadiga e a depressão. É consumida na forma de grãos, flocos e farinha.

A curcuma é uma espécie de raiz aparentada do gengibre. Conhecida também como açafrão-da-Índia, apresenta coloração amarelada e é muito consumida na forma de pó. Possui benefícios a perder de vista. É anti-inflamatória, antialérgica, antioxidante, ajuda a combater contaminações por fungos, auxilia no combate ao colesterol e reduz as gorduras localizadas. São tantas propriedades que é considerada um alimento sagrado por muitos indianos.

O gengibre é utilizado na culinária japonesa para “limpar” o paladar. Deve-se mastigar um pouquinho antes de começar a comer um tipo de peixe diferente do que estava sendo comido antes. Mas a verdade é que ele é bastante eficaz no combate à afecções gastrointestinais (dizem que ajuda até a combater o câncer no intestino). Em estado fresco, é extremamente importante para o sistema imunológico. Possui propriedades antioxidantes e ajuda em tratamentos de beleza.

O mel é consumido desde tempos imemoriais. Povos como o egípcio, o celta, o grego e o romano costumavam usá-lo como adoçante. Além de possuir vitaminas, minerais e aminoácidos, é um alimento com alto valor energético. Alguns pesquisadores afirmam que ajuda até na prevenção do câncer de mama e de próstata. É também utilizado por diversos institutos de beleza em máscaras hidratantes. O seu uso medicinal e cosmético é chamado de apiterapia.

Originária da Europa, onde nascia como planta silvestre, a couve foi trazida para o Brasil pelos portugueses. Também conhecida dos gregos, era considerada uma planta sagrada e que garantia vida longa. É utilizada em muitas partes do mundo no combate à bronquite, asma, reumatismo e artrite. Também é excelente laxante e remédio para o físico. Seu suco é recomendado para crianças em fase de crescimento e para doenças da pele. Alivia a tensão pré-menstrual e as dores causadas pelos cálculos renais.

Fontes: Wikipédia, Deutsche Welle, Viva Saúde,

COMENTE ESTE POST...

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui