Na posse do novo presidente do IMMU prefeito endurece medidas contra empresários do transporte

0

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, anunciou na tarde desta quinta-feira, 1º/8, que entre as prioridades no processo de intervenção do transporte público coletivo está a garantia do pagamento em dia do salário dos trabalhadores do sistema. Arthur destacou que os primeiros dias de intervenção no transporte já estão lhe fornecendo informações valiosas sobre o funcionamento do mesmo e que medidas duras – por meio de atos e decretos – serão apresentadas em breve para que o transporte coletivo possa de fato funcionar por meio de sua arrecadação.

Os destaques sobre as primeiras avaliações em relação à intervenção no transporte coletivo urbano da capital foram ressaltados pelo prefeito na solenidade de posse do novo diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), o engenheiro Manoel Paiva, nesta quinta-feira, na sede da Prefeitura de Manaus, na avenida Brasil, Compensa, zona Oeste.

Durante a posse, Arthur enfatizou a necessidade de se endurecer cada vez mais a ação interventora, retirando cada vez mais o poder dos empresários em relação ao financeiro do sistema. “Vamos lançar um arsenal de medidas jurídicas para tomarmos conta de todas as informações desse sistema. Inclusive, entendo que os empresários não devem ter direito à retirada nenhuma de dinheiro. Porque se não pagam seus trabalhadores, precisam ter a dignidade de não pagar a eles próprios. Isso é fundamental e é uma questão de dignidade. Não podem meter a mão no dinheiro se vocês sabem que está havendo fome na casa do seu empregado”, desabafou Arthur, que estava acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

As medidas severas que estão por vir e destacadas pelo prefeito, dão continuidade às ações de controle anunciadas no último dia 22, quando Arthur decretou a intervenção no sistema financeiro das empresas de transporte coletivo da capital, pelo prazo de 90 dias, podendo ser prorrogada pelo mesmo período.

De acordo com o prefeito, é preciso dar fim às constantes ameaças de greve, originadas por atrasos e falta de pagamentos dos rodoviários, por parte dos empresários do transporte. Para Arthur, “a conta não bate, e se as empresas estão operando, é porque têm lucro”, disse, enfatizando não acreditar na alegação dos empresários de que estão operando com prejuízo na cidade.

“Se Manaus gera prejuízos para quem é dono de ônibus, por favor, saia de nossa cidade e vá para outro lugar. Agora, alegar que tem prejuízo e viver em casas ótimas, com carros de luxo, deixando de pagar os funcionários, é absurdo. Mais vergonhoso ainda é correr para cá de pires na mão, como se fosse obrigação minha pagar. Eu não consigo entender isso. E, por isso, quero as respostas técnicas, justificativas”, disse o prefeito.

Novo presidente

O novo diretor-presidente do IMMU, o engenheiro Manoel Paiva, empossado nesta quinta-feira, exerceu diversos cargos na linha de frente da área de trânsito e transporte da capital, chegando inclusive a presidir o órgão. Ele reafirmou o compromisso de buscar reerguer o sistema de transporte público, tendo como foco a valorização do usuário.

“Nós temos que ser o gerenciamento do sistema do transporte e trânsito. A intervenção mostra que o sistema está doente e, por isso, precisa ser tratado. Então, estamos fazendo um diagnóstico e vamos trabalhar a engenharia de trânsito e transporte, juntamente com o planejamento urbano.  Vamos trabalhar com a prioridade no usuário. Temos que trabalhar para melhorar a mobilidade das pessoas”, disse Paiva.

Decreto de intervenção

O decreto publicado na edição nº 4.643, do Diário Oficial do Município (DOM), de 22/7, considera a necessidade de adoção de mecanismos de controle na receita e despesa do serviço convencional de transporte público como forma de melhorar a governança e assegurar o preço justo nas tarifas praticadas, além de buscar evitar que se repitam paralisações de empregados do sistema com o argumento de atraso e não pagamento de verbas trabalhistas.

Mesmo com a nomeação do novo diretor-presidente do IMMU, o instituto mantém-se dividido em gestões: de Trânsito e Transporte, sendo o ex-superintendente da SMTU, Franclides Ribeiro, o vice-presidente do IMMU na Gestão de Transporte Urbanos, e o ex-diretor do Manaustrans, Franklin Pinto, nomeado como vice-presidente do IMMU na Gestão de Trânsito.

Fonte: www.manaus.am.gov.br
Fotos – Mário Oliveira / Semcom

COMENTE ESTE POST...

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui