Mercado Adolpho Lisboa, nosso patrimônio

0

O Mercado Municipal Adolpho Lisboa, também conhecido simplesmente como Mercadão, foi Construído no período áureo da borracha e é considerado um dos mais importantes espaços de comercialização de produtos e alimentos típicos da região amazônica em função da variedade de espécies de peixes de água doce, frutas, legumes e especiarias, atraindo a atenção e a curiosidade de quem o visita.

Por ser um dos principais exemplares da arquitetura de ferro sem similar em todo mundo, foi tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional pelo IPAHAN em 1 de julho de 1987.

O Mercadão é um símbolo da arquitetura do período áureo da economia da borracha e uma relíquia para todo o Brasil. Sobre a bandeira do portão principal, existe uma cartela cravada com o nome Adolpho Lisboa que, na época da construção, era prefeito da cidade de Manaus. Posteriormente Lisboa deu o nome ao mercado. Sua construção foi iniciada em 1880 com material importado da Europa e inaugurado no dia 15 de julho de 1883.

Está na Rua dos Barés, no Centro Histórico de Manaus. Possui duas fachadas totalmente distintas, uma de frente para o rio Negro e outra para a via pública. Um importante prédio histórico e arquitetônico da cidade, o Mercado Municipal também se destaca hoje como polo cultural e turístico. O prédio foi interditado em 2006 para obras de restauro e foi entregue após sete anos, em 23 de outubro de 2013.

Passou por várias reformas, sendo uma em 1977, outra em 2006 quando aconteceu a sua primeira restauração técnica e científica.

Nos seus mais de 130 anos, o “mercadão”, como é conhecido, não é apenas um local de comércio de produtos regionais (frutas, verduras, carnes, peixes, medicamentos tradicionais, artesanato). Tombado como patrimônio nacional, o Mercado Adolpho Lisboa é também a herança de uma época auspiciosa, resultado da bem sucedida economia baseada na borracha. Esta representação pode ser identificada na arquitetura caprichosa do prédio, cujos detalhes mantêm-se até hoje.

Os boxes das feiras, está disponível uma variedade infinita de produtos. De frutas a folhas para chás, de remédios da medicina tradicional a produtos comestíveis. Dezenas de objetos de artesanato, de todos os tipos e tamanhos, feitos com matéria-prima regional. Os permissionários (como são chamados os donos dos boxes) são atenciosos e sempre disponíveis a explicar sobre cada produto para o visitante, caso ele não conheça.

O espaço é dividido em diferentes pavilhões. Há o Pavilhão da Carne, o Pavilhão do Peixe, o Pavilhão Frontal e os Pavilhões Pará e Amazonas. A entrada no mercado pode ser feita tanto pela Rua dos Barés quanto pelo lado da Manaus Moderna, como é conhecida a via de acesso ao porto fluvial.

O mercadão ainda é um dos pontos de referência de produtos da terra, incluindo ervas, pescado, frutas, farinha e outros produtos.

 

Horário de funcionamento:

De segunda a sábado, de 6h às 18h

Domingos e feriados, de 6h às 12h.

Endereço: Acesso pela rua dos Barés e Manaus Moderna, Centro.

 

Fonte: Wikipedia
Fotos: Edlucio Castro Alves, TripAdvisor

COMENTE ESTE POST...

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui