Fortaleza, de Ceni, vence o Santa Cruz e chega à final da Copa do Nordeste

0

Com informações da GAZETA ESPORTIVA – São Paulo, SP

Foto: Eslin Sousa/FortalezaEC

Rogério Ceni está perto de ganhar o seu terceiro título oficial como técnico. Depois de levar com larga margem a Série B do ano passado e derrotar o Ceará no Estadual desta temporada, o ídolo do São Paulo mostrou toda sua capacidade para derrotar o Santa Cruz por 1 a 0 na noite desta quinta-feira, no Castelão, e se classificou à final da Copa do Nordeste. O gol foi de Romarinho, atleta colocado por ele pouco antes no jogo.

O vencedor agora encara a equipe do Botafogo-PB, que se classificou horas antes ao derrotar o Náutico por 2 a 1, no estádio Amigão. O primeiro duelo será mais uma vez no Castelão, provavelmente no dia 22 de maio, enquanto a volta ficara para a semana seguinte, no Almeidão, em João Pessoa. A definição oficial será tomada pela Confederação Brasileira de Futebol, nesta sexta. Nem um dos times venceu a competição antes.

O primeiro tempo demorou a engrenar. Com uma postura defensiva, o Santa barrou as ações do Fortaleza e só viu o adversário chegar em chutes de fora da área de Júnior Santos e Wellington Paulista, ambos por cima do gol. A bola chegou a balançar a rede antes do intervalo, mas o juiz já havia marcado falta de Roger Carvalho antes da conclusão do defensor.

Na etapa final, o Fortaleza passou a impor mais o seu ritmo e ficou com a bola no ataque. Rogério Ceni mandou a campo os jovens Marcinho e Romarinho para dar mais leveza ao ataque, trocando os experientes Osvaldo e Júnior Santos. E foram os dois que orquestraram boa jogada, já na metade final do segundo tempo, para abrir o placar a favor dos donos da casa.

Marcinho recebeu na entrada da área, rolou para Romarinho e viu o companheiro deixar um zagueiro no chão antes de bater colocado, no canto esquerdo, sem chances de defesa. Festa no Castelão que quase foi silenciada minutos depois pelo próprio Romarinho, mas seu corte em cruzamento da direita bateu na trave de Marcelo Boeck, evitando que o herói marcasse contra.

Quando o duelo parecia que ia esquentar, o Santa viu Charles puxar Romarinho no meio-campo e receber o segundo amarelo, causando sua expulsão. Em superioridade numérica, o Leão quase ampliou com Tinga e Marcinho, mas o placar ficou mesmo no 1 a 0.

COMENTE ESTE POST...

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui