Curiosidades sobre Manaus

0
  • Conheça algumas curiosidades sobre a Cidade de Manaus. Com o aniversário dos seus 350 anos se aproximando, queremos também homenagear a cidade que recebe a todos de braços abertos:
  • Você sabia que Manaus é uma das cidades brasileiras mais conhecidas no exterior?
  • É a cidade que mais arrecada impostos na região Norte?
  • A região metropolitana de Manaus é a sexta maior do Brasil e a primeira do Norte.
  • Manaus é o 10º maior destino turístico do país.
  • Manaus é a sexta cidade mais rica do Brasil.
  • A população local ultrapassa os 2.182.763 milhões de habitantes.  Fonte G1
  • Os nascidos em Manaus são chamados de manauenses ou manauaras.
  • Uma das atrações de Manaus é o encontro do Negro com o Solimões (chamado de “Encontro das Águas”), rios que banham a cidade.
  • Apenas 5% dos peixes comercializados em Manaus são do Rio de Negro. A explicação está na sua água, mais ácida e pobre em nutrientes do que os demais rios da região.
  • Manaus foi considerada pela revista America Economia uma das 50 melhores cidades da América Latina para negócios.
  • O maior porto fluvial em volume de cargas do Brasil é o de Manaus. Um detalhe: ele foi construído sobre imensas boias para não inundar durante as cheias da região.
  • A Zona Franca de Manaus abriga 430 grandes empresas, a maioria de produtos eletrônicos.
  • Graças à Zona Franca, Manaus arrecada 60% dos impostos da região Norte.
  • Com 681 lugares, o Teatro Amazonas, o mais conhecido da Região Norte, foi construído na Europa e trazido de navio para Manaus.
  • O prato típico de Manaus (e de toda a região) é o tacacá. A paixão pelo manauense pelo tacacá é tamanha que a iguaria é vendida até em banquinhas de rua.
  • Não são todos os brasileiros que sabem que Manaus possui praias. Mas é isso mesmo: assim como outras cidades do Norte, a capital amazonense possui praias de água doce. Dois bons exemplos de “praias de rio” são Ponta Negra e Praia do Tupé.
  • A região onde se encontra Manaus, assim como a maior parte da Amazônia se localizava no lado espanhol do Tratado de Tordesilhas. Durante a União Ibérica os portugueses começaram a estabelecer uma série de fortificações ao longo dos rios da bacia amazônica para fortalecer sua posição, o que foi ratificado pelo Tratado de Madri de 1750 com o estabelecimento de novas fronteiras. 
  • A maior parte dessas fortificações originaram cidades pelo estado, como por exemplo Tabatinga, Tefé e até mesmo Manaus, na época chamada de vila da Barra do Rio Negro.
    Hoje em dia não existem mais ruínas do que foi um dia o forte da Barra do Rio Negro. Historiadores estimam o lugar aproximado, porém nada foi encontrado.
  • Manaus não foi a primeira capital do Amazonas. O título pertenceu à cidade de Barcelos até 1808.
  • O nome “Manaus” originou-se a partir de uma tribo indígena que morava nos arredores da cidade e eram chamados de “Manaós”.
  • A cidade de Manaus passou a ser muito rica e próspera a partir da década de 1870 devido ao comércio da borracha, que começou a ter grande importância nas incipientes indústrias após a descoberta do processo de vulcanização. O látex extraído da seringueira brasileira tinha uma qualidade muito maior que as africanas, até então as líderes do mercado.
  • Com a riqueza da borracha, temos em Manaus a “Belle Époque”, época onde uma série de prédios clássicos foram construídos, como o Teatro Amazonas, o Palácio da Justiça, a Alfândega, a Igreja da Matriz, dentre outros.
  • Os prédios da Alfândega e o Teatro Amazonas foram pré-moldados na Europa e foram só montados aqui. A cúpula verde e amarela do teatro foi comprada posteriormente na Europa, onde foi vista numa exposição.
  • Manaus foi a primeira cidade do Brasil a ter energia elétrica pública, sendo Buenos Aires a pioneira da América Latina. Algumas pessoas oferecem esse título à cidade de Campos, no Rio de Janeiro, porém lá a energia provinha de combustível e não de transformadores como em Manaus. A tecnologia para o estabelecimento de redes de energia elétrica por aqui veio dos ingleses, que tinham muita influência econômica na região.
  • Os ingleses também construíram o porto flutuante da cidade, também conhecido como “Rodway”. Esse tipo de tecnologia foi pioneira no mundo inteiro.
  • As pessoas de Manaus eram tão ricas na época da borracha que as mulheres mandavam lavar sua roupa em Paris pois acreditavam que as águas escuras do rio Negro poderiam manchar os tecidos.
  • Falando em Paris, durante a época da borracha Manaus era conhecida como “Paris dos trópicos”, título mantido carinhosamente até hoje.
  • Por volta de 1910 a economia da borracha declinou drasticamente. O motivo foi que na década de 1870 sementes da seringueira foram contrabandeadas por um aventureiro inglês e a coroa britânica as plantou na Malásia, num sistema de cultura muito mais eficiente que acabou quebrando os seringalistas amazonenses assim que as árvores amadureceram. Esse foi considerado um dos primeiros casos de biopirataria do mundo e o ladrão foi nomeado lorde. Um tanto injusto, não?
  • A economia do Amazonas ficou estagnada até a década de 60, quando a Zona Franca de Manaus foi instalada. Até hoje o Pólo Industrial tem importância vital na economia do estado e representa uma boa fatia da produção industrial do Brasil.
  • A UFAM (Universidade Federal do Amazonas) foi fundada em 1909, e é considerada a universidade mais antiga do Brasil!
  • Na sua fundação, a universidade era espalhada por vários prédios pelo centro da cidade, e nos anos 1970, o campus foi transferido para uma área verde próxima ao Distrito Industrial, onde se mantém até hoje. O campus da UFAM é considerado uma das maiores áreas verdes urbanas do Brasil.
  • Manaus é conhecida por ser uma cidade muito quente! A temperatura registrada mais baixa de toda a história foi de 12,1 graus em 1989 e a maior de 39 graus ano passado, com a sensação térmica passando dos 40 e poucos graus.
  • Pela localização, Manaus de vez em quando sente tremores de terra quando ocorrem terremotos nos Andes. Sentimos mais um desses reflexos devido a um terremoto no Peru próximo a fronteira com o Acre.
  • Em 2011 foi inaugurada a ponte Rio Negro, que liga Manaus ao município de Iranduba, localizado na outra margem do rio. Os dados são impressionantes: maior ponte estaiada do país e também a maior ponte fluvial do Brasil, com 3,6 km de extensão. O preço também foi impressionante: mais de 1 bilhão de reais. 
  • Existe uma grande falha geológica nas proximidades da Ponte Rio Negro. A descoberta se deu durante a construção da ponte.
  • O nosso lindo Teatro Amazonas por muitos anos foi de cor azul claro. Após uma restauração nos anos 90, ele foi pintado novamente de rosa, que era a cor original.
  • Na frente do Teatro Amazonas, encontra-se o Largo de São Sebastião, sempre com várias atividades culturais. Numa reforma nos anos 2000, uma série de esferas de borracha foram encontradas abaixo do largo: elas foram guardadas lá no caso de alguma crise econômica ou escassez da borracha.
  • Manaus é uma das cidades onde mais se consome peixe per capita no Brasil. Não é por menos, os peixes daqui são deliciosos e únicos no mundo inteiro, devido aos rios da Amazônia. Tem uma frase que diz: “quem come jaraqui não sai mais daqui”.
  • Falando nisso, existem pouquíssimos peixes (e animais em geral) no rio Negro. O motivo é simples, pois o rio Negro possui águas muito ácidas e com pouco oxigênio.
  • Mesmo com um grande “rio mar” na nossa frente, existem bairros na periferia de Manaus que não tem água. Em alguns casos, os habitantes dessas localidades só conseguem ter água na torneira durante à madrugada, devido ao baixo uso e melhor pressão vindas das áreas centrais da cidade.
  • A praia da Ponta Negra hoje em dia é artificial e fica aberta o ano todo. Antes, só havia praia durante o período da seca.
  • Muitas pessoas tomam banho na praia da Ponta Negra, mas a maioria dos manauaras não fazem isso por saberem que a qualidade da água ali não é das melhores. Além da Ponta Negra, existem muitas praias nos arredores da cidade que merecem ser visitadas como a praia da Lua, a praia do Tupé, a praia do Japonês e a praia Dourada.
  • Um dos passatempos favoritos do manauara aos fins de semana é ir aos flutuantes! Além de tomar banho de rio e praticar atividades como SUP (modinha entre os manauaras desde meados de 2013), os flutuantes servem boa comida, bebidas e alguns tem música ao vivo.
  • Uma das atrações mais buscadas pelos turistas é o “Encontro das Águas”, onde as águas do rio Negro e do rio Solimões se encontram. As águas nunca se misturam por diferenças de velocidade, temperatura e pH. A partir do encontro, o grande rio fica conhecido como “Amazonas”.
  • A impressão que eu tenho é que Manaus é mais reconhecida internacionalmente do que dentro do Brasil, em relação a turismo. Manaus sempre figura nas listas de destinos dentro do Brasil a se conhecer em listas internacionais.
  • Manaus possui o maior jardim botânico do mundo, o MUSA, localizada na reserva Adolpho Ducke, no bairro de Santa Etelvina. Lá, existe uma torre de observação gigantesca no meio da reserva, que ultimamente virou um destino turístico requisitado.
    Manaus sozinha abriga 60% da população do Amazonas. Além da capital, a cidade de Parintins é a única a possuir mais de 100 mil habitantes no estado.
  • O estado do Amazonas também possui alguns fatos interessantes! É o maior estado do Brasil, possui o maior arquipélago fluvial do mundo (Mariuá, com mais de 700 ilhas) e nele também se localiza o Pico da Neblina, ponto mais alto do país com 2994 metros.

https://camillapelomundo.wordpress.com
Fonte: https://www.sabedoriaecia.com.br

COMENTE ESTE POST...

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui