loading

Manaus é referência em educação. Professor, parabéns por tamanha conquista!

Por: Secretaria Municipal de Comunicação

conteúdo de responsabilidade do anunciante

Na data em que se comemora o Dia do Professor (15 de outubro), nada melhor que reconhecer e valorizar com destaque aqueles que se esforçam diariamente para plantar as sementes do futuro. É conhecedora deste empenho, comprovado especialmente no último mês, por meio da divulgação dos resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que a Prefeitura de Manaus parabeniza cada professor da rede municipal de ensino.

A soma dos esforços dos professores do município garantiu a Manaus, que ocupava a 20ª posição no Ideb, a conquista do novo lugar nos Anos Iniciais e Finais. Hoje, a educação na rede municipal de Manaus está entre as dez melhores capitais do país. Os índices de 5,8 e 4,7, para os Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental, respectivamente, garantiram que a rede alcançasse antecipadamente a meta prevista pelo Ministério da Educação (MEC) para 2021 na primeira e superasse, em igual ano, em relação a segunda.

Pelo desempenho e conquista, os professores de sala de aula receberão a premiação de R$ 1.200 direcionada àqueles com carga horária de 20h e de R$ 2.400 para quem possui a carga de 40h. Importante lembrar também dos mais de 13 mil profissionais da educação que serão contemplados com o pagamento por progressão por Tempo de Serviço e Titularidade, bem como por Reenquadramento.

Com esta ampla política de valorização, que inclui além da compensação e reconhecimento profissional, o investimento em infraestrutura escolar e qualificação, Manaus é hoje referência nacional, tornando-se a segunda capital que mais cresceu no Ideb nos últimos seis anos. Um feito inédito alcançado nesta gestão.

Então, é preciso comemorar! Parabéns a todos os professores!

O que é Insolação?

Verão aberto no Amazonas e em pelo menos metade do Brasil, feriadão se aproximando e de repente alguém tem aquela ideia brilhante: -VAMOS À PRAIA? E todo mundo se alegra, pois já sabem que será um dia especial, com muita diversão, além de um cenário paradisíaco que é a praia da Ponta Negra e arredores, inclusive Praia da Lua, Praia do Tupé e Paricatuba. Mas vale lembrar que todo cuidado é pouco. Além do cuidado costumeiro com os perigos da água, é necessário principalmente, preocupar-se com o excesso de sol, que pode causar, em crianças e adultos algo muito desagradável: a INSOLAÇÃO.

insolação é uma condição séria e fatal causada pelo excesso de exposição ao sol e ao calor intenso. Ela acontece quando a temperatura corporal ultrapassa os 40ºC, fazendo com que o mecanismo de transpiração falhe e o corpo não consiga se resfriar.

A insolação pode ocorrer quando a pessoa passa muito tempo em um ambiente com sol, se está trabalhando em locais com alta temperatura ou se exercitando em excesso.

Durante a insolação a temperatura do organismo aumenta, o que pode causar a perda de água e de nutrientes importantes. Tanto que o quadro de insolação é considerado emergencial, já que se não for tratada rapidamente pode trazer danos ao cérebro, coração, rins e músculos.

Causas

A insolação é causada por situações em que a pessoa está em ambientes muito quentes ou faz esforço físico que eleva a temperatura do corpo, como:

  • Passar o dia sob o sol sem protetor solar (na praia, por exemplo)
  • Praticar atividades extenuantes
  • Usar excesso de roupas
  • Ficar sem se hidratar por muito tempo.

Fatores de risco

Alguns fatores aumentam o risco de ter uma insolação, como:

  • Não beber líquidos adequadamente
  • Ter doenças crônicas (como diabetes)
  • Ingerir álcool ou cafeína em excesso.

Algumas pessoas têm mais risco de terem insolação como:

  • Crianças e bebês
  • Idosos
  • Pessoas com problemas que levam a desidratação, como quem tem gastroenterite
  • Pessoas que praticam atividades extenuantes, como atletas, soldados e trabalhadores que realizam atividades que envolvem esforços físicos sob o sol (como pedreiros).

Algumas medicações também podem aumentar o risco de ter insolação, como vasoconstritores, medicamentos para pressão alta que bloqueiam a adrenalina, diuréticos e alguns antidepressivos e antipsicóticos.

Arboriza Manaus, um projeto que, literalmente, floresceu!

Manaus é uma cidade incrustrada na Floresta Amazônica, e até soa estranho que por tanto tempo não tivesse um projeto à altura de sua vocação verde. Muitos gestores que tiveram a oportunidade de arborizar as principais ruas e avenidas da cidade imaginaram uma estética nada amazônica que incluiu ao longo do tempo a amendoeira da praia ou castanholeira (originária da Nova Guiné) o dendê (africano), o oitizeiro (originário da mata atlântica), e até a palmeira imperial (originária das antilhas) entre outras.

Foi somente na administração de Arthur Neto que se adotou primeiramente o Pau-pretinho (Cenostigma tocantinum Ducke) e depois, com extremo acerto, o Ipê branco (Tabebuia roseo-alba), ambas árvores de origem amazônica e perfeitamente adaptadas ao clima local.

O projeto de arborização se autossustenta. Inclusive, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, visando ampliar o estoque de mudas da espécie, dará início ao trabalho de coleta de vagens para a retirada de sementes e a propagação das mudas de ipês.

Afinal, o Projeto Arboriza Manaus tem se mostrado o mais acertado dos úlltimos 50 anos, justamente por apostar em árvores da nossa região. Pois como dizem, “quem planta, colhe” e a atual administraçao está colhendo os louros de uma decisão acertada. Na verdade, a primeira floração dos ipês da Djalma Batista aconteceu em 2015, mas não foi tão intensa quanto a do ano seguinte e finalmente, impactante, em 2018.

Parabéns à prefeitura e à Semmas pelo excelente trabalho. Os Ipês são nossos! Já os adotamos, pois embelezam a nossa cidade.

Curiosidade – Floração dos tipos de ipês

Ipê-rosa:
 janeiro e fevereiro

Ipê-roxo: entre maio e setembro

Ipê-amarelo: entre junho e setembro

Ipê-branco: entre agosto e outubro

Foto: Arquivo Semcom\Alex Pazuelo

Sarampo: sintomas, tratamentos e causas – Uma questão de saúde pública!

De repente, o sarampo, uma doença erradicada da nossa região há alguns anos volta a atacar a população, em especial as crianças. Agora não adianta perguntar “de onde surgiu isso”, quem trouxe essa doença de volta. O que adianta mesmo é atender ao apelo da Prefeitura e ir até um posto médico municipal e receber a imunização. Acesse o folder de orientação da SEMSA aqui.

O que é Sarampo?

O sarampo é uma doença infecto-contagiosa causada por um vírus chamado Morbillivirus. A enfermidade é uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países sub-desenvolvidos. Seus sintomas incluem febre e manchas no corpo, e o tratamento é feito para atenuar estes sintomas.

As vacinas para o sarampo são dadas na infância, e isso fez com que, em 2016, o Brasil tenha recebido da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo.

No entanto, em 2018 o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas, com mais de mil casos confirmados. Para saber mais sobre o surto clique aqui!

Tipos

Não há tipos de sarampo, somente fases de apresentação e complicações relacionadas à doença.

Causas

Não há uma causa específica para o Sarampo. O vírus ainda circula por não ter uma população completamente imune. Os surtos de sarampo ocorrem devido a fluxos de pessoas suscetíveis ao sarampo, ou seja, que não foram vacinadas, e também à diminuição da cobertura vacinal nos últimos anos.

Transmissão

A transmissão é diretamente de pessoa a pessoa, por meio das secreções do nariz e da boca expelidas pelo doente ao tossir, respirar ou falar.

Por isso, quem reconhece os sintomas do sarampo precisa se consultar com um médico. Se a doença for confirmada, deve evitar o contato com pessoas não infectadas.

Ficar em locais fechados junto com uma pessoa doente facilita a transmissão do vírus do sarampo.

 

Horta caseira: uma ideia brilhante que todos podem aderir!

Antigamente, a maioria das casas tinha uma horta. De repente, prédios, asfalto, condomínios e bairros compactados por todos os lados. Então, as pessoas mudaram de hábito e, em vez de plantar, acabamos por comprar nossa alimentação. E o alimento que era produzido artesanalmente, sem agrotóxicos e sem grandes impactos ambientais passaram a ser produzidos corporativamente com a inclusão de processos produtivos agressivos à natureza, de uma forma geral.

Mas, muitas pessoas movidas pelo prazer de plantar, pela necessidade de economizar e também pela necessidade de consumir alimentos saudáveis  realizar experiências exitosas em hortas caseiras.

Se você ficou animado para ter a sua própria horta saiba que:

  • Hortaliças podem ser produzidas em latas, sacos, formas, caixas, canos, garrafas pets e até em botas. A única exigência é que tenha solo de boa qualidade;
  • Não precisa de muito espaço, apenas de um lugar que seja iluminado pela luz do sol, por pelo menos duas horas por dia;
  • Pode-se plantar e colher com sucesso em pequenos espaços tomate, couve, coentro, cebolinha, chicória, pimentão, beringela e alface;
  • O solo a ser utilizado em sua pequena horta pode ser produzido e casa por meio de compostagem;
  • É possível começar sua horta caseira com apenas uma planta e ir aumentando a plantação aos poucos;
  • Pode-se colocar os recipientes com plantas em sacadas, janelas, penduradas em muros, em cima de bancos, mourões, cercas ou em vasos de plantas ornamentais.

Esperamos que você comece logo sua plantação. Recomendamos iniciar plantando cebolinha ou couve, que são de fácil cultivo. Logo, com certeza vai querer experimentar plantar outras hortaliças.

Inscreva-se e receba nossos posts